Editorial – Duas teorias da conspiração hoje disputam o coração dos idiotas

  • Por Reinaldo Azevedo/Jovem Pan
  • 11/11/2016 14h53

Ah, a confortável estupidez das teorias da conspiração… Vamos ver.

Deixados por sua conta, parte considerável dos que veem passar a vida nas redes sociais (a janela das Carolinas ressentidas) já se dedica a caçar fantasmas e a encontrar chifre em cabeça de cavalo.

Quando esses mesmos crédulos são estimulados por partidos, grupelhos e pilantras disfarçados de jornalistas a enxergar maquinações perversas, bem, aí a coisa vai longe. A paranoia e a mistificação ganham o endosso de alguém supostamente mais bem informado. Com frequência, trata-se apenas de um vigarista mais bem pago do que o trouxa que cai na conversa.

E pouco importa que as coisas anunciadas nunca se cumpram ou que a verdade venha a se revelar no polo oposto. Sempre resta como saída dizer que os autores da tramoia mudaram o enredo depois que foram denunciados. Acho que já escrevi aqui uma vez: há quem aposte na existência de ETs em razão da falta de evidências. As Forças Armadas americanas e russas esconderiam tudo de nós… Um cientista rigoroso se obriga a ter dúvida. Um idiota, nunca!

Dois grupos se esgueirariam hoje nas sombras da ética e da moralidade para tramar coisas terríveis contra o Brasil e o futuro dos brasileiros. Um deles reuniria a força-tarefa da Lava Jato, a “mídia golpista”, setores da oposição e a direita para inviabilizar a candidatura de Lula à Presidência em 2018. Daí o trabalho contumaz de acusar o PT e seu líder maior de crimes os mais variados.

Esse eixo do mal já conseguiu a deposição de Dilma Rousseff, “um golpe”, e agora precisa complementar o seu trabalho impedindo a candidatura do Babalorixá de Banânia. É nessa mesma ordem de maquinações que está a decisão de, como é mesmo?, “privatizar o pré-sal” e “criminalizar as esquerdas e os movimento sociais”. Os ditos blogs sujos contam como a coisa funciona, tintim por tintim.

E haveria uma outra força poderosa atuando. Setores da imprensa (essa gente se mete em tudo!), membros do STF, o enrolado Renan Calheiros, ministros do atual governo e, quem sabe?, até o próprio Temer teriam se mancomunado para desmoralizar a força-tarefa, os procuradores, Sergio Moro e todas as virtudes do mundo.

O projeto que muda a lei que pune abuso de autoridade seria a principal arma desses outros malvados. A depender do caçador de ETs e de quem paga a sua pena, eu mesmo estaria ora num grupo, ora em outro ou em ambos.

Segundo um influente teórico da conspiração, eu teria apoiado sem críticas a Lava Jato (nem Deus eu apoio sem crítica depois de ter lido Padre Vieira…) enquanto ela tinha o PT e os petistas como alvos; só teria iniciado algumas críticas à força-tarefa quando as investigações se aproximaram do PSDB… Bem, uma simples visita ao arquivo do meu blog e desta Folha seria suficiente para desmoralizar a tese. Mas não se deve pedir aos que acreditam em teorias conspiratórias, ou a seus sacerdotes a soldo, que pesquisem um pouco, né? Algumas páginas de extrema direita e de extremo oportunismo juram ser assim.

“Ah, mas por que você não responde, não entra no confronto, não vai para o bate-boca?” Bem, meus caros, nunca bati palma pra maluco dançar. Não vou começar a fazê-lo agora. Não dependo da “boa vontade de estranhos” nem da “caridade de quem me detesta”.

E, bem…, pra não dizer que não falei dele, também a eleição de Donald Trump faria parte de uma grande maquinação, esta urdida pelo espírito do tempo, pelo imponderável “Zeitgeist”: a democracia estaria degenerando num neofascismo de alcance planetário. Nesse caso, acho, já seria mesmo uma conspiração da deplorável natureza humana…