Em apoio a Dilma, presidente da CUT diz que vai às ruas contra o impeachment

  • Por Jovem Pan
  • 03/12/2015 21h18
SÃO PAULO,SP, 13.10.2015 - CUT-EVENTO - Vagner Freitas, presidente da CUT e Dilma Rousseff presidente do Brasil durante abertura do 12º Congresso Nacional da Central Única dos Trabalhadores (CONCUT) no Palácio das Convenções do Anhembi na região norte da capital paulista, nesta terça-feira, 13. (Foto: Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Folhapress)Vagner Freitas

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, afirmou nesta quinta-feira (03) que a entidade irá às ruas para evitar o impeachment de Dilma. “É um ato contra o golpe e contra o retrocesso na democracia”, afirmou, ele ao anunciar que a primeira manifestação está prevista para acontecer em Brasília na sexta (04). A informação foi divulgada pela revista Exame.

Freitas criticou a decisão do presidente da Câmara Eduardo Cunha de ter acolhido a denúncia contra Dilma: “Não há motivação nenhuma nesta solicitação a não ser o desespero de Cunha, que deveria estar preso”.

Em sua avaliação, “o deputado tenta tirar o foco das suas irregularidades e da possibilidade grande de ele ser deposto e preso”, disse Freitas, ao se referir ao processo de cassação de Cunha no Conselho de Ética da Câmara.