Em áudios, diretor cita a funcionário casos de Salmonella em fábrica da BRF

  • Por Jovem Pan
  • 27/03/2017 07h53
SP - OPERAÇÃO-CARNE-FRACA-MERCADO-BRF - GERAL - Fachada do Mercado BRF, localizado na Avenida Escola Politécnica, na Oeste de São Paulo, SP, nesta segunda-feira (20). A empresa é alvo da operação Carne Fraca da Polícia Federal. 20/03/2017 - Foto: MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Marcos Bezerra/Estadão Conteúdo BRF - AE

Em meio à retomada da importação por alguns países, áudios da Operação Carne Fraca mostram contaminação por Salmonella em fábrica da BRF.

No fim de semana, China, Egito e Chile concordaram com a reabertura dos mercados para a carne brasileira.

No sábado, porém, o portal UOL divulgou conversas entre integrantes da BRF sobre problemas na unidade de Mineiros, em Goiás.

As interceptações, feitas com autorização da justiça, mostram o diretor da empresa, André Luis Baldissera, conversando com um funcionário.

Nos diálogos, os dois comentam sobre a contaminação por Salmonella e como um fiscal do Ministério da Agricultura ajudaria a empresa.

Neste áudio, Baldissera fala sobre frangos barrados ao chegar à Itália e diz que foi surpreendido pelo tipo de bactéria identificado nas cargas.

André Luis Baldissera é uma das 25 pessoas que foram presas preventivamente na Operação Carne Fraca.

Na mesma gravação, ele comenta que essa contaminação teria potencial para suspender as exportações da fábrica para sempre.

As gravações entre o diretor da BRF, André Luis Baldissera, e o funcionário Roney Nogueira dos Santos revelam ajuda do fiscal Dinis Lourenço da Silva.

Neste áudio, Baldissera se mostra aliviado com a negociação e descobre que o fiscal em questão teria relações com o PDT.  

A Salmonella é uma bactéria normalmente transmitida ao homem através da ingestão de alimentos contaminados com fezes de animais.

Em entrevista a Izilda Alves, o médico Alfredo Salim Helito explica o que pode acontecer com uma pessoa que come carne com Salmonella.

A BRF afirma “que as questões objeto de apuração serão comentadas após o fim da investigação”; já o PDT nega indicações para a pasta da Agricultura.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, diz que o governo tomou as medidas cabíveis e ressalta que a ação da PF não tinha foco na qualidade da carne:

O Ministério da Agricultura vem fazendo um trabalho para tentar diminuir o dano às exportações do produto brasileiro.

Apesar do esforço e da retomada dos negócios com alguns países, a Suíça ampliou neste domingo o veto à carne de 4 para 21 dos frigoríficos investigados

Confira a reportagem completa: