Em depoimento, Paes nega conhecer Zelada e ida à Petrobras com Cunha

  • Por Jovem Pan
  • 25/11/2016 09h48
Rio de Janeiro - Coletiva de imprensa com o prefeito Eduardo Paes, para falar sobre o vazamento da conversa entre ele e o ex-presidente Lula (Tânia Rêgo/Agência Brasil)Eduardo Paes

Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, negou conhecer ex-diretor da área internacional da Petrobrás Jorge Zelada. Paes é testemunha de defesa do ex-deputado Eduardo Cunha, acusado de receber propina de um contrato da Petrobrás para exploração de petróleo em Benin, na África.

A Procuradoria-Geral da República baseia a denúncia em um e-mail de uma secretária de Zelada, solicitando a entrada de Cunha e Eduardo Paes pela garagem da Petrobras, para se dirigirem até o heliporto.

Em depoimento, por videoconferência, prestado ao juiz Federal Sérgio Moro, o prefeito do Rio também negou presença na estatal acompanhado de Cunha.

O ex-diretor da área internacional da Petrobrás, Nestor Cerveró, citou durante o depoimento, o então presidente do PMDB, Michel Temer. Houve um encontro entre ambos, em São Paulo, para tratar da situação de Cerveró na petroleira.

Delcídio do Amaral também foi inquirido neste processo contra Eduardo Cunha. O deputado cassado, preso desde 19 de outubro, acompanhou as oitivas de Curitiba.