Emenda que anistia caixa dois afetaria gravemente a Lava Jato, diz procuradora

  • Por Jovem Pan
  • 25/11/2016 08h09
Relator desconhece emenda que anistia caixa dois: "coisa de gente apavorada"

Diante da polêmica sobre a emenda que circula no plenário sobre uma anistia ampla, geral e irrestrita a casos de caixa dois, a procuradora regional da República, Maria Hilda Marsiaj Pinto, afirmou que uma eventual aprovação afetaria gravemente todo o processo de investigações na Lava Jato.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, a procuradora afirmou que “fazer a anistia, como a que circula no plenário, seria de um grande malefício”. Para ela, a anistia não afetaria apenas o caixa dois, mas os crimes de lavagem de dinheiro, organização criminosa e corrupção.

“Afetaria gravemente as investigações conduzidas pelo Ministério Público, pela Justiça, pela Polícia Federal e atingiria o que está sendo investigado e processado na Operação Lava Jato e em outras operações pelo Brasil”, disse.

Em tese, segundo Maria Hilda, a depender do texto da anistia, nomes presos durante a Lava Jato poderiam ser libertados com a aprovação da emenda.

“Seria uma agressão ao combate a corrupção. Não acredito que o parlamento caminhe para essa direção”, afirmou. No entanto, ela julgou “precoce” dizer que uma eventual anistia “apagaria todos os crimes”.