Empresários buscam vendas fora do Brasil e número de exportadores dispara

  • Por Jovem Pan
  • 14/02/2017 07h07
USP Imagens Moedasdinheiro

As companhias brasileiras intensificam vendas para o mercado internacional e o total de empresas que exportaram pela primeira vez dispara em 2016.

No ano passado, o número de corporações que passaram a comercializar com outros países subiu 149%, na comparação com 2015.

Ao todo, mais de 4,8 mil empresas brasileiras, que nunca haviam realizado transações externas, começaram a fazer estas operações.

Os dados fazem parte de um levantamento feito pela Investe São Paulo, com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

De acordo com a pesquisa, o crescimento das exportações está ligado à desvalorização do real frente ao dólar.

O diretor de Novos Negócios da Investe São Paulo, Sérgio Costa, também atribuiu o resultado à redução do consumo no Brasil. “A questão cambial deu um impulso maior para as exportações associado ao fato que com a desaceleração do consumo interno, a maior parte das empresas começou a buscar no mercado externo a compensação”, disse.

Sérgio Costa acrescentou que os preços dos produtos brasileiros estão mais competitivos no mercado internacional.

Em entrevista a Denise Campos de Toledo, o economista Roberto Gianetti da Fonseca ressaltou que as exportações poderiam ser mais bem aproveitadas. “Existe um potencial latente exportador no Brasil que poderia estar milhões de empregos, gerando empresas com maior escala de produção”, explicou.

Roberto Gianetti da Fonseca afirmou que estimular as exportações pode ser uma boa alternativa, diante do cenário de recessão.

Apesar de a saída parecer promissora, o economista José Luiz Pagnussat, do Conselho Federal de Economia, alertou para o risco de uma queda do câmbio: “a instabilidade no câmbio acaba tornando com rapidez muito grande muitos produtos não competitivos”.

José Luiz Pagnussat ressaltou que os produtos brasileiros precisam de maior publicidade, para se tornarem mais atraentes, no mercado internacional.

Segundo o levantamento, quase todas as empresas que começaram a realizar exportações em 2016 fizeram remessas de até US$ 1 milhão.

Apenas 6% das companhias brasileiras que entraram neste ramo de operações no ano passado fizeram transações acima desse valor.

A pesquisa também aponta que o Estado de São Paulo liderou o avanço e concentra 41% das empresas que exportaram pela primeira vez.

*Informações do repórter Vitor Brown