Enquanto shoppings registram pior Natal, vendas em lojas virtuais crescem 26%

  • Por Jovem Pan
  • 28/12/2015 11h43
E-commerce

 Shoppings registram o pior Natal dos últimos 10 anos, mas vendas em lojas virtuais crescem 26%. De acordo com a Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings, a queda foi de um por cento na comparação com 2014. As maiores retrações atingiram as lojas de eletrodomésticos, móveis e artigos do lar, enquanto o setor de perfumaria e cosméticos teve alta.

O presidente da Alshop, Nabil Sahyoun, enumera ao repórter Anderson Costa os fatores que prejudicaram as vendas no fim do ano: “A dificuldade da obtenção de crédito, aumento de juros, a elevação do dólar trazendo aumento de preços em vários segmentos, principalmente para quem trabalha com importados e eletroeletrônicos”. De acordo com ele, o gasto médio nos shoppings com presentes de Natal caiu 10% neste ano.

Já o presidente da E-bit, Pedro Guasti, diz a Carlos Aros que a possibilidade de comparação de preços explica a alta das vendas pela internet: “Em um site como o Buscapé, você tem os melhores preços anunciados, muitas vezes melhores do que se você for direto em uma loja. O consumidor aprendeu a usar as ferramentas disponibilizadas na internet de maneira a economizar”.

O comércio eletrônico movimentou R$ 7,4 bilhões entre os dias 15 de novembro e 24 de dezembro. Segundo a consultoria E-bit, o número de pedidos no período subiu 16%, chegando a 17,6 milhões.