Escândalo de corrupção na Petrobras já é considerado o 2º maior caso do mundo

  • Por Jovem Pan
  • 11/02/2016 10h07
Sede da Petrobras no Rio de Janeiro. 04/03/2015 REUTERS/Sergio MoraesSede da Petrobras no Rio de Janeiro

 O escândalo de corrupção na Petrobras, investigado na Operação Lava Jato, já é considerado o segundo maior caso do tipo em todo o mundo. A classificação aparece no ranking da ONG Transparência Internacional divulgado nesta quarta-feira (10/02). O esquema revelado pela Operação Lava-Jato fica atrás do ex-presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovich, acusado de desviar milhões do governo local.

Falando a Danillo Oliveira, o representante da entidade no Brasil, Leo Torresan, diz que é preciso levar em conta informações ainda não reveladas: “Nós sempre devemos partir do princípio que nem tudo foi revelado, que nem tudo foi divulgado. Isso que estamos vendo é uma amostra significativa, mas talvez seja parcial. O escândalo é muito maior do que esse que veio à tona”.

A lista foi feita por meio de uma votação na internet, e registrou 11.900 votos para o escândalo na Petrobras. O professor de Ética da Unicamp, Roberto Romano, acrescenta que a sociedade deve participar mais da política para combate à impunidade: “É acabar de vez com essa apoliticismo falso que vigora na sociedade brasileira. As pessoas dizem que os políticos são corruptos e, portanto, não vão se meter em política. Isso é o que possibilita a existência dos políticos corruptos. É uma maneira da população ser cúmplice com esses políticos corruptos. Precisamos sim lutar para que a política partidária brasileira se modifique para melhor”.

A Transparência Internacional já formalizou publicamente o apoio à campanha da força-tarefa da Lava-Jato contra a corrupção. A iniciativa chamada “10 medidas” já reuniu mais de 1 milhão de assinaturas, e ainda tenta colher outros nomes para chegar ao Congresso.