Especialista diz que inflação pode chegar a 10% até o final do ano

  • Por Jovem Pan
  • 08/10/2015 13h09
Cédulas de dinheiro. Foto: Marcos Santos/USP Imagensdinheiro

 A inflação saltou para 0,54% em setembro e a tendência é de subir ainda mais em outubro devido ao aumento da gasolina, segundo a pesquisadora do IBGE Eulina Nunes dos Santos. Ela afirma que o cenário só vai melhorar para o bolso dos trabalhadores se os preços dos alimentos ajudarem muito.

Entre janeiro e setembro, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação oficial do país, acumulou alta de 7,64%. A pesquisadora enfatiza que as expectativas da inflação para outubro são as piores possíveis: “Nós teremos um impacto forte da gasolina, que é um item que pesa muito no bolso consumidor, ajudado pela alto do etanol. E também em outros itens como a energia elétrica, que podem exercer uma pressão sobre a taxa. O resultado vai depender muito do comportamento dos alimentos e dos preços livres que vão ser medidos no próximo mês”.

O especialista em preços da PUC do Rio de Janeiro, o professor Luiz Roberto Cunha, começou a fazer os cálculos para ver onde o índice de preços vai parar em 2015. Para ele, o cenário é de muito pessimismo até dezembro, quando será possível chegar a uma inflação de 10%.

Em setembro, a alta do IPCA também foi bastante influenciada pelo aumento de quase 13% do botijão de gás. Outros fatores que pesaram no bolso do consumidor foram a alta do dólar e a disparada de mais de 23% no preço das passagens aéreas.