Gol contra na Série A3 gera investigação da polícia: ‘Fica claro que não foi sem querer’

“A bola vai no ângulo; se não fosse contra, seria um golaço”, disse o delegado que apura o caso, em entrevista exclusiva ao Grupo Jovem Pan; assista ao lance e entenda a história

  • Por Jovem Pan
  • 23/09/2020 15h08 - Atualizado em 24/09/2020 11h54
ReproduçãoMomento em que Roberth manda a bola para o próprio gol após cobrança de escanteio do Linense

Um gol contra um tanto quanto bizarro na Série A3 do Campeonato Paulista motivou a abertura de uma investigação por parte da Drade (Delegacia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva). Em entrevista exclusiva ao Esporte em Discussão desta quarta-feira, 23, no Grupo Jovem Pan, o delegado César Saad informou que se reuniu hoje de manhã com o presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Reinaldo Carneiro Bastos, e que abriu investigação para apurar uma suspeita de manipulação de resultado no jogo entre Barretos e Linense, disputado na última sexta-feira, 18, em Barretos. O time visitante venceu por 4 a 0.

“Infelizmente, nós tivemos esse episódio. Pelas jogadas que pudemos ver, fica claro que são atitudes antidesportivas e um crime. O Estatuto do Torcedor prevê esse tipo de punição. Então, a Drade está investigando. Estou saindo de uma reunião na Federação Paulista de Futebol com o Reinaldo (Carneiro Bastos, presidente da FPF) e o Dr. Olim (delegado), e nós vamos tomar atitudes tanto no âmbito esportivo, da federação, quanto no criminal, da Polícia Civil”, afirmou Saad.

O “gatilho” para a suspeita foi um gol contra anotado pelo zagueiro Roberth, do Barretos, nos últimos minutos do jogo. O placar da partida já apontava vitória parcial do Linense por 3 a 0, quando o defensor cometeu um erro dentro da própria área após a cobrança de um tiro de meta. A bola sobrou limpa para um atacante rival, que não conseguiu fazer o gol, mas ganhou escanteio. Na cobrança do tiro de canto, o mesmo Roberth, sozinho, dentro da pequena área, mandou a bola, de ombro, para dentro da própria meta.

Assista abaixo, a partir dos 4min27, ao gol contra que motivou a investigação:

Para Saad, “fica claro” que o gol contra foi intencional. “Hoje, nós vamos receber da FPF o relatório da partida, mas, dos lances aos quais assistimos, o que fica nítido é, no fim da partida, um escanteio da equipe do Linense, e o zagueiro do Barretos está dentro da pequena área e cabeceia contra o próprio gol. A bola vai no ângulo… Até seria um golaço se não fosse contra. Fica claro que não foi sem querer”, afirmou. “O jogador pode alegar que foi uma falha do campo, um problema da bola, que ele quis cabecear para um lado e foi para o outro… Mas nós temos outras provas, que são a oitiva de testemunhas e a interceptação telefônica… Tudo isso nos leva a outros meios de prova para que a gente consiga identificar os autores do aliciamento, que são apostadores”, acrescentou.

O jogo entre Barretos e Linense foi válido pela 12ª rodada da Série A3 do Paulistão, a primeira do torneio após a paralisação causada pela pandemia do novo coronavírus. O Barretos vive uma intensa crise financeira, e, em abril, parte do elenco reclamou publicamente de atraso nos salários. Alguns jogadores ameaçaram até não entrar em campo quando o campeonato fosse reiniciado. Todos os atletas que protestaram já deixaram o clube.

Assista abaixo, a partir dos 59min08s à entrevista com César Saad na íntegra: