Estatuto do Desarmamento: deve ser revogado?

  • Por Jovem Pan
  • 28/02/2017 21h02
Justiça de São Paulo envia ao Exército quase 5 mil armas - DIV

No 3 em 1 desta terça-feira de carnaval, 26, o grande debate girou em torno da revogação do Estatuto do Desarmamento, que foi sancionado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e entrou em vigor no final de 2003. O tema fez parte do referendo de 2015, quando o povo foi às urnas para decidir sobre a proibição ou não do comércio de arma de fogo e munição no país. 

Uma pesquisa proposta pelo Senado Federal mostrou que 40 mil brasileiros são favoráveis ao fim do desarmamento. Pergunta publicada no Opina Pan, na semana passada, indicou também que 72,77% dos brasileiros preferem a revogação do Estatuto do Desarmamento. 

Carlos Andreazza é a favor do fim do Estatuto do Desarmamento e critica o Estado brasileiro, que proíbe o porte de arma mas falta quando a população precisa. Marcelo Madureira afirma que o Estado trata o brasileiro como criança, e acredita que é direito do homem ter uma arma e responder pelo uso dela. Vera Magalhães discorda dos colegas e entende que a população civil não está preparada para se autodefender.