EUA fora da Parceria Transpacífico não causa inconveniente ao Brasil, diz Ricupero

  • Por Jovem Pan
  • 24/01/2017 08h25
EFE Donald Trump - EFE

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta segunda-feira (23) a retirada do país da Parceria Transpacífico – acordo comercial entre 12 países negociado pelo presidente Barack Obama.

O acordo é voltado para a eliminação de barreiras comerciais e de tarifas entre EUA, Japão, Canadá, México, Austrália, Vietnã, Malásia, Peru, Chile, Brunei, Cingapura e Nova Zelândia.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o ex-ministro da Fazenda Rubens Ricupero afirmou que “para o Brasil, o acordo não causa nenhum inconveniente”.

“Brasil não fazia parte deste acordo. O acordo é como todos os acordos bilaterais ou regionais. É acordo preferencial. Os participantes oferecem uns aos outros vantagens, menores barreiras, menores tarifas. Quem não participa do acordo, como o Brasil, não se beneficia destas preferências”, disse.

A decisão do republicano de enterrar o acordo assinado por seu antecessor mostra sua atitude de mudar a política comercial americana, após décadas em geral de liberalização.

Para países que não fazem parte da Parceria não existem grandes mudanças. “Quem ganha, ou deixa de perder, são países que não fazem parte. Transpacífico foi tratado feito especificamente para isolar a China”, lembrou o ex-ministro.

Confira a entrevista completa: