Ex-aliados do PT articulam impeachment de Dilma na Câmara dos Deputados

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2015 12h42
BRASÍLIA,DF,19.11.2015:DILMA-DIA-CONSCIÊNCIA-NEGRA - A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, na Cerimônia comemorativa do Dia Nacional da Consciência Negra, em Brasília (DF), nesta quinta-feira (19). (Foto: Charles Sholl/Futura Press/Folhapress)Dilma Rousseff

 Ex-ministros e ocupantes de cargos estratégicos já embalam o movimento para tirar a presidente e embarcar no próximo governo.

O ex-ministro da aviação civil, Eliseu Padilha (PMDB-RS), que foi ministro do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e depois da presidente Dilma Rousseff, pediu demissão e vai cuidar do convencimento e organização dos votos contra a presidente na Câmara dos Deputados. O ex-integrante do governo, Moreira Franco (PMDB-RJ), também defende o impeachment, segundo ele para recuperar o tempo pedido em 2015. Eles são aliados do vice-presidente Michel Temer e considerados como “vozes do Temer”.

O deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB- BA) é outro que articula contra a presidente. Ele é irmão do ex-ministro da integração nacional no governo Lula, Geddel Viera Lima. Outra que não faz força publicamente, mas que trabalha nos bastidores, é o ex-líder do governo Lula no senado, o senador Romero Jucá (PMDB-RR).

O grupo que defende a presidente Dilma não dá como perdido o setor do PMDB que está ligado ao vice-presidente Michel Temer. É apenas uma estratégia política para deixar claro que eles deixam o governo por estratégia pessoal de reposicionamento em um futuro governo do PMDB.