Filmagem de câmera diferente mostra tensão em depoimento de Lula a Moro

  • Por Jovem Pan
  • 12/05/2017 09h25
Reprodução Lula gesticula para Sérgio Moro durante depoimento de mais de 5 horas

Câmera diferente pedida pela defesa de Lula mostra o ex-presidente cara a cara com Moro e ajuda a entender melhor como ocorreu o depoimento da última quarta-feira.

A segunda filmagem foi disponibilizada pela Justiça Federal nesta quinta-feira e ilustra também os momentos tensos do interrogatório de Curitiba.

Não só os embates entre o juiz e os advogados aparecem na gravação, mas também uma irritação do advogado da Petrobrás que é assistente de acusação neste caso.

O professor Renê Dotti, que representa a estatal, se irritou com o advogado de Lula, Cristiano Zanin, depois que o defensor do petista reclamou das perguntas de Moro sobre o mensalão.

Nessa imagem, Lula e Moro estão frente a frente. Os procuradores do Ministério Público Federal estão do lado direito do juiz. Do lado esquerdo, está uma servidora da justiça federal.

Zanin está atrás de Lula e os outros dois advogados do petista, Valeska Zanin Teixeira e Roberto Teixeira estão do outro lado da mesa ao lado de Renê Dotti.

Em outro momento tenso da audiência, Lula pergunta se Moro se o juiz sente culpado pela crise no país e pela demissão de 600 milhões de trabalhadores, um número completamente exagerado dado pelo petista.

Nas primeiras três horas de depoimento, os representantes do Ministério Público Federal apenas assistem às perguntas feitas por Moro.

A tensão continua na audiência quando Roberson Pozzobon inicia as perguntas e se refere à Lula como Senhor Luiz Inácio.

Doze minutos depois, Moro corrige Lula, quando o ex-presidente se refere à Pozzobon usando você, ao invés de senhor.

Por fim, as considerações finais de Lula são recheadas de interrupções e advertências.

O petista tenta advertir ao juiz que ele será atacado no futuro por quem o defende atualmente, mas o magistrado afirma que já é duramente criticado.

A audiência que ouviu Lula na última quarta-feira foi a primeira a ter uma outra imagem que não a tradicional, na qual o depoente fica na frente da câmera.

No despacho em que autorizou a segunda filmagem, Sérgio Moro disse que acatou o pedido da defesa para evitar qualquer afirmação equivocada que se pretende esconder algo no interrogatório.

Confira a reportagem completa de Victor LaRegina: