Fotos no sítio e agendas desmentem fala de Lula a Sergio Moro

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2017 18h04
Reprodução/Polícia FederalLula é fotografado em frente a adega do sítio de Atibaia atribuído ao ex-presidente como benefícios ilegais dados por empreiteiras

Documentos que a força-tarefa da Lava Jato protocolou no processo em que Luiz Inácio Lula da Silva é acusado de receber vantagens indevidas da empreiteira OAS desmentem trechos do ex-presidente ao juiz Sergio Moro na semana passada.

Fotos divulgadas pelo jornal O Globo mostram Lula ao lado do ex-presidente da OAS, José Adelmário Pinheiro, o Léo Pinheiro, à beira da piscina do sítio de Atibaia que o petista e sua família frequentavam. A propriedade está no nome de dois sócios de Fábio Luís, filho de Lula. Outra imagem revela Lula à frente da adega de bebidas. As fotografias constam em relatório da Polícia Federal de 23 de março. A ação penal à qual elas foram anexadas dizem respeito, porém, ao tríplex do Guarujá, que seria destinado a Lula também como uma vantagem ilegal da empreiteira.

Ao juiz Moro, Lula falou que conversou com Leo Pinheiro sobre o sítio de Atibaia, mas havia dito que a reunião com o empreiteiro acontecera em seu apartamento em São Bernardo do Campo.

Além das fotos, o jornal Folha de S. Paulo revelou que os procuradores da Lava Jato anexaram agendas que apontam para “ao menos 23” reuniões e viagens que Lula teria feito com diretores da Petrobras, entre 2003 e 2010. Entre os contatos diretos ou não do petista aparecem figuras como as de Paulo Roberto Costa, Jorge Zelada e Renato Duque.

As novas provas desmentem a versão que Lula deu em depoimento ao juiz Sergio Moro, de que teria tido apenas duas reuniões com pessoas ligadas à estatal. Além disso o político garantiu que presidente não costuma ter reunião específica com diretor de estatal.

Ligação Guarujá-Atibaia

A OAS instalou imóveis planejados na cozinha comprados na Kitchens, mesma fornecedora de móveis instalados no tríplex de Guarujá, além de fazer obra de contenção do lago do sítio, lembra O Globo. Já a Odebrecht fez a ampliação da área habitável da propriedade em Atibaia, além da construção de quatro suítes e da adega.

Lula ao lado de Léo Pinheiro ao lado de piscina no sítio de Atibaia em foto anexada por procuradores da Lava Jato

Em resposta ao jornal que revelou as fotos, os advogados de Lula disseram que os documentos nada provam, “seja pelo conteúdo, seja pela discutível idoneidade”. A defesa do ex-presidente reafirmou a tese de que o petista não é dono do tríplex e nega o recebimento de vantagens indevidas.

“Os papéis — mesmo sem qualquer relevância para a ação — fazem parte da tentativa de Leo Pinheiro de agradar os procuradores em troca do destravamento de sua delação, para que ele possa obter benefícios”, alegam os advogados.

Durante o depoimento de Lula a Moro, o advogado Cristiano Zanin Martins lembrava a todo momento que o processo diz respeito apenas ao tríplex do Guarujá e orientou Lula a responder “em momento oportuno” sobre o sítio de Atibaia, na outra ação penal em que é réu. Os procuradores da Lava Jato alegam, por sua vez, que as provas referentes ao sítio contextualizam a ligação de Lula com Leo Pinheiro.

No programa “3 em 1”, Vera Magalhães diz que a mentira tem pena curta e os discursos da defesa de Lula vão sendo desmontados. Marcelo Madureira, por sua vez, disse que “a mentira tem dedo curto”: