GCM é preso por suspeita de participação em morte de jovens encontrados em Mogi

  • Por Jovem Pan
  • 11/11/2016 06h01
Manaus, 16/09/2015. TJAM encaminha 352 armas de fogo para destruição no 12º Batalhão de Suprimentos do Exército, no km 53 da AM-010. Foto: Raphael Alvesarma de fogo

GCM de Santo André é preso por suspeita de participação em chacina de jovens encontrados mortos em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo.

O agente da guarda do município do ABC, cuja identidade não foi revelada, foi preso nesta quinta-feira (10) por equipes do Departamento de Homicídios.

Após prestar depoimento durante a noite na sede do DHPP, o guarda teve a prisão preventiva de 30 dias decretada pela Justiça; outros dois guardas também estariam sendo investigados.

O guarda prestou depoimento durante a noite na sede do DHPP, quando confirmou ter passado a investigar, por conta própria, a participação dos rapazes na morte de outro GCM.

Segundo a delegada Elisabeth Sato, titular do DHPP, o guarda civil criou um perfil falso no Facebook atrair os rapazes, mas negou participação nos crimes.

Nesta quinta, O IML identificou o quarto dos cinco corpos encontrados: Jonatan Moreira foi reconhecido pela arcada dentária. Ele tinha ficha no setor de odontologia da Fundação Casa.

Agora só falta confirmar se o quinto corpo é de Jones Ferreira Januário, que dirigia o carro onde eles estavam quando desapareceram.

Ontem, cerca de 200 manifestantes invadiram a sede da Secretaria de Segurança Pública, no Centro da capital, em protesto contra o crime.

PMs fizeram um cordão de isolamento para impedir que eles passassem além do saguão de entrada do prédio.

O secretário Mágino Alves Barbosa Filho conversou com líder do protesto e declarou que esta foi a primeira e última vez que a secretaria foi invadida.

*Informações do repórter Paulo Edson Fiore