Goleiro Bruno vai voltar à prisão: Sinal do STF aos condenados na Lava Jato?

  • Por Jovem Pan
  • 25/04/2017 20h17
Goleiro Bruno foi anunciado pelo Boa Esporte na última sexta-feira

Nesta terça-feira, 25, o Supremo Tribunal Federal teve um dia movimentado envolvendo assuntos importantes. Por 3 votos a 1, a 1ª Turma do STF decidiu revogar o habeas corpus do goleiro Bruno Fernandes, condenado em primeira instância pela morte da modelo Eliza Samudio. Por 3 votos a 2, a 2ª Turma decidiu dar o habeas corpus integral ao pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula. A decisão levou em conta o estado de saúde do empresário, que estava em prisão domiciliar devido a uma condenação na Operação Lava Jato. A 2ª Turma também decidiu adiar o julgamento do pedido de habeas corpus do ex-ministro José Dirceu.

No 3 em 1, Vera Magalhães, Carlos Andreazza e Marcelo Madureira discutiram sobre as decisões das Turmas do STF e as repercussões. Um dos entendimentos foi que, ao revogar a soltura de Bruno, o STF mostrou sinais da postura quanto a possíveis recursos de condenados na Lava Jato. 

Vera Magalhães acredita que o retorno de Bruno para a prisão indica qual será o futuro de José Dirceu e de outros condenados em 1ª instância. Para Marcelo Madureira, roubo de dinheiro público deveria ser considerado crime hediondo. Carlos Andreazza destaca a demora para condenações em 2ª instância.

Confira o debate completo no 3 em 1: