Governadores vão ao STF pressionar por divisão da multa da repatriação

  • Por Jovem Pan
  • 08/12/2016 06h42
Arco-íris ao entardecer visto da Estátua da Justiça. Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF (06/10/2011)Estátua da Justiça que fica em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) em Brasília

Os governadores se reúnem com a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, e reivindicam a distribuição das multas da repatriação de dólares de brasileiros depositadas ilegalmente no exterior.

Segundo a equipe econômica do Governo, somente o imposto do dinheiro repatriado é que deve ser distribuído. Mas agora, o presidente Michel Temer já sinaliza que governadores podem aderir a reformas e cortes e, neste caso, receberão parte da multa.

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, alertou que esta não é a saída para os governos estaduais e disse que foi em apoio aos colegas. “Estou aqui em solidariedade. O Rio, junto com SP, são os dois Estados que menos recebem. Mas qualquer recurso hoje é importante para o Estado”, disse.

Pezão saiu ainda em defesa da Polícia do Rio no confronto com os manifestantes contrários ao pacote de austeridades do Estado: “polícia foi atacada também. Aquilo não são funcionários públicos que tomam atitude daquela. Lamentável não se deixar discutir medidas que o Brasil inteiro vai discutir ou já estão discutindo. Ali eles preservaram a integridade do parlamento”.

Na segunda-feira (12), os governadores voltam a se reunir com Temer e há discurso comum entre os Estados de que é preciso fazer reformas e ajustes.

*Informações do repórter José Maria Trindade