Governo de SP irá promover concessão de linhas do Metrô e monotrilho na Bélgica

  • Por Jovem Pan
  • 14/04/2017 10h02
A queda de uma viga nas obras de implantação do monotrilho, que resultou na morte de um operário no fim da tarde de ontem (9), ainda interdita vias na capital paulista (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)Monotrilho - abr

Representantes do governo de São Paulo irão para Bruxelas, na próxima terça-feira (18) para promover a concessão da Linha 5-Lilás do Metrô e Linha 17-Ouro do Monotrilho. A intenção da gestão Alckmin é que empresas de transportes e infraestrutura, bancos e fundos de investimentos europeus participem do edital de licitação para administrar e realizar a manutenção das duas linhas.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o secretário de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Clodoaldo Pelissioni, reiterou que não será uma concessão à iniciativa privada, mas sim a operação e manutenção.

“A proposta é mostrarmos o edital para empresas estrangeiras para atrair mais interessados”, disse.

Divulgado há dez dias, o edital prevê que o governo do Estado entregue as duas linhas para um consórcio privado vencedor do certame realizar a operação. O governo espera arrecadar cerca de R$ 189 milhões com a outorga. O lance é o mínimo para o leilão agendado para o dia 04 de julho.

Sobre o cronograma para a conclusão das duas linhas, o secretário explicou que três estações da Linha 5 serão entregues em julho, seis no final deste ano e uma no ano que vem.

No Monotrilho, por conta de rescisões contratuais que retardaram as obras, a conclusão está prevista apenas para 2019.

Confira a entrevista completa: