Governo repudia ação de vândalos durante protesto na Esplanada dos Ministérios

  • Por Jovem Pan
  • 30/11/2016 07h36
DF - TEMER/PROTESTO/PEC DO TETO/CONFRONTO - POLÍTICA - Manifestantes entram em confronto com policiais na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF), nesta terça-feira (29), durante protesto contra a MP do Ensino Médio, a PEC que fixa um teto para os gastos públicos e alterações no pacote anticorrupção. 29/11/2016 - Foto: ANDRE SOUSA/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDOPlanalto repudia ação de vândalos em Brasília - AE

O presidente Michel Temer repudiou os atos de vandalismo e destruição durante protesto na Esplanada dos Ministérios na noite desta terça-feira (29).

Segundo o porta-voz da presidência, Alexandre Parola, o País não pode ser palco de atos que disseminam o medo e a intimidação. “A intolerância não é forma de expressão democrática e não pode ser instrumento para pressionar o Congresso. O Governo sempre esteve aberto à diálogos, e defende o direto às reivindicações, mas jamais transigirá com atos de destruição do patrimônio público e privado”, disse.

Mais cedo, o presidente Michel Temer já havia defendido as manifestações, desde que elas fossem pacíficas. Ele ressaltou que não se pode aceitar movimentos que têm como objetivo apenas a depredação, nem manifestações pautadas apenas por sentimentos políticos.

O presidente do Tribunal de Contas da União, Aroldo Cedraz, ressaltou que a população está mais atuante e participando ativamente da vida do País. “Esse gigante, que acordou em 2013, não voltou e não voltará a dormir. Apenas deixou os cartazes de lado, pegou os celulares e continua querendo participar”, esclareceu.

Ele ressaltou que hoje a população cobra transparência e não aceita mais casos de corrupção.

*Informações da repórter Luciana Verdolin