Guarda Civil é morto durante assalto em supermercado

  • Por Jovem Pan
  • 08/12/2015 06h33
Polícia Militar mostra armas e documentos que estavam com falso policial civil

 Guarda civil é morto a tiros por bandidos durante tentativa de assalto a supermercado em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo. Claudemir Furtado Rodrigues, de 33 anos, estava à paisana quando foi atacado, por volta das 21h da segunda-feira (07/12).

Segundo a Polícia, ele aproveitava a folga para prestar serviços de segurança ao Supermercado JR, na Rua Frei Caneca, 388, bairro O Pequeno Coração. Era hora de fechar, a dona do estabelecimento abaixava as portas enquanto Rodrigues observava do outro lado da rua, junto a seu veículo, um Voyage, quando três bandidos surgiram e, um deles, com arma em punho, foi em direção ao guarda civil, que sacou sua arma e reagiu

Na troca de tiros, ele teria atingido pelo menos dois dos suspeitos, mas também foi baleado. Os bandidos desistiram, então, do assalto e fugiram, levando a arma de Rodrigues, que morreu antes da chegada da equipe de resgate.

A Polícia Militar foi acionada e passou a fazer buscas, até que dois dos envolvidos no crime foram localizados em um barraco da Favela do parque Jandaia, em Guarulhos, município vizinho, como conta o soldado Alves, do 44º Batalhão: “O Copom passou a ocorrência para a gente e fomos ao local, onde encontramos um deles escondendo a arma de fogo no guarda-roupa, baleado na pele, o outro indivíduo também estava lá baleado de raspão no braço. Indagamos a atitude deles e eles confessaram que foram roubar o comércio, o GCm reagiu e eles efetuaram os disparos”.

O terceiro assaltante não foi encontrado e segue foragido. Claudemir Furtado Rodrigues era casado, mas não tinha filhos e estava há três anos na Guarda Civil Municipal de Itaquaquecetuba.