Haddad promete transição tranquila para Doria e fala em legado deixado em SP

  • Por Jovem Pan
  • 03/10/2016 06h33
SP - ELEIÇÕES-FERNANDO-HADDAD-COLETIVA - POLÍTICA - Eleições. O prefeito Fernando Haddad concede coletiva sobre para falar sobre sua derrota na eleição para a prefeitura da capital paulista já no primeiro turno, na sede do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores, centro de São Paulo (SP), neste domingo (02). 02/10/2016 - Foto: SUAMY BEYDOUN/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOFernando Haddad após fim da apuração das urnas na eleição municipal - AE

O candidato derrotado à reeleição Fernando Haddad prometeu formar uma estrutura de transição para a Prefeitura de João Doria. O petista deu uma declaração a imprensa na noite deste domingo (02) na sede do Diretório Municipal do PT, na região central de São Paulo.

Ele iniciou a fala aos jornalistas agradecendo aos correligionários, companheiros de chapa, estudantes, intelectuais, movimentos de bairro e à militância.

Depois, o petista disse que ligou para João Doria logo depois do resultado ter se consolidado e anunciou que pretende formar uma equipe de transição.

“Queria dizer a vocês, que liguei para João Doria Jr antes de vir para cá, cumprimentando-o pela vitória, colocando toda a equipe da Prefeitura, a começar por mim, em inteira disposição, para nós efetuarmos a melhor transição possível pensando nos interesses da cidade”, disse.

No começo do dia, o prefeito votou num colégio particular em Indianópolis, Zona Sul da cidade, e expressou confiança numa participação no segundo turno.

A noite, ao reconhecer a derrota, Haddad afirmou que a defesa do projeto dele para a cidade foi feita em condições muito adversas na campanha. “Obviamente que gostaríamos de enfrentar 2º turno para que o programa pudesse ser defendido em igualdade de posições. Não tivemos essa oportunidade. Defender um projeto de transformação em condições tão adversas, foi bastante difícil para a nossa campanha. Nossa expectativa não era apenas chegar em segundo lugar, mas chegar ao segundo turno”, explicou.

O prefeito afirmou que deixa como legados para cidade as novas legislações urbanísticas, como o plano diretor, e o equacionamento da dívida do município.

Para Fernando Haddad, os próximos ocupantes do quinto andar do edifício Matarazzo vão ter uma vida bem mais fácil do que ele teve. “Aprovamos o maior legado para a cidade em termos de legislação urbanística. Estamos deixando a dívida resolvida, o Plano Diretor, a lei do zoneamento, tudo isso muito bem encaminhado. tenho certeza que a vida dos prefeitos daqui para frente serão mais fáceis do que foi a minha. Mas é para isso que serve uma boa administração, para entregar algo melhor do que recebeu e tenho certeza que fizemos isso”.

O prefeito não respondeu a perguntas dos jornalistas e deixou o Diretório Municipal do PT rapidamente com a esposa.

Fernando Haddad recebeu 967.190 votos; ou 16,70% dos votos válidos.

*Informações do repórter Tiago Muniz