A Hora do Agronegócio: Bayer e a Monsanto, Dia da Cachaça, o cerrado e mais

  • Por Jovem Pan
  • 18/09/2016 13h11
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO CONTEÚDO/AEBrasil, Sorriso, MT. 10/02/2003. Sementes de soja produzidas na estação de pesquisa da Monsanto. - Crédito:

O programa A Hora do Agronegócio deste domingo (18) faz uma análise da fusão das empresas Bayer e Monsanto. O contrato prevê a aquisição da Monsanto por 128 dólares por ação em uma operação à vista.

O CEO da Bayer, Werner Baumann, disse que a fusão representa um grande passo para o negócio Crop Science e reforça a posição da Bayer como empresa de Ciências da Vida.

Para Baumann, a combinação representa uma grande oportunidade para os funcionários, que estarão na vanguarda da inovação em nosso setor.

Dia da cachaça
Outro destaque dess edição foi a comemoração do dia da Cachaça, celebrado em 13 de setembro.

De acordo com o Instituto Brasileiro da Cachaça, o setor movimenta 7 bilhões de reais produzindo mais de 700 milhões de litros por ano.

O diretor do IBRAC, Carlos Lima, define que a cachaça é a típica bebida brasileira em garrafa.

Cerrado
O programa deste domingo também traz um panorama sobre o cerrado. Com uma área de aproximadamente 203 milhões de hectares, o cerrado é o segundo maior bioma brasileiro, menor apenas que a Amazônia.

Agora, a preocupação é preservar e conversar o Cerrado para que ele possa cada vez mais contribuir com a agricultura, pecuária e floresta.

De acordo com o coordenador do projeto Biomas Cerrado e pesquisador da Embrapa Cerrados, José Felipe Ribeiro, esta vegetação é constituída por árvores baixas, inclinadas e de tronco retorcido.

Com o objetivo de proteger, recuperar áreas degradadas e promover o uso sustentável do solo do cerrado, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil e a Embrapa desenvolveram o projeto Biomas, componente Cerrado, visando a Integração Lavoura Pecuária Floresta.