Especialistas debatem eleições, a viagem de Bolsonaro à Rússia e as pautas do agro em análise no Congresso

Independentemente do resultado do pleito presidencial, projetos do interesse do setor devem avançar no Legislativo em razão da boa organização da bancada ruralista

  • Por Kellen Severo
  • 13/02/2022 14h05 - Atualizado em 13/02/2022 14h30
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Congresso Nacional Na avaliação da Arko Advice, agronegócio deve apoiar reeleição do presidente Jair Bolsonaro

Há pouco mais de seis meses do prazo dos partidos políticos lançarem oficialmente seus candidatos às eleições de 2022, pesquisas pré-eleitorais continuam mostrando um cenário polarizado entre o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Lula (PT). Na visão da Arko Advice, o setor agropecuário tende a apoiar o atual presidente devido à agenda ligada aos interesses do produtor rural. Contudo, a consultoria ressalta que independente de quem vença as eleições, as pautas de interesse do agronegócio continuarão avançando por conta da bancada muito bem organizada no Congresso Nacional.

Outra visão sobre o cenário foi compartilhada pela Tendências Consultoria, que avaliou o desempenho da chamada terceira via. Segundo a empresa, a opção política emergida na ideia de atender aqueles que dizem “nem Lula, nem Bolsonaro” tem muitas opções, deixando o eleitorado perdido e dividido, mantendo o quadro polarizado.  E em um momento no qual os candidatos buscam apoio de outros partidos e entidades para fortalecer suas candidaturas, o agro aparece como uma bela opção, visto que o setor é um dos que mais cresce no Brasil.

Porém, algumas associações não devem apoiar nenhum candidato, como é o caso da Sociedade Rural Brasileira, que seguirá seu estatuto e analisará os programas de governo de cada um dos candidatos, avaliando as pautas que respeitam o setor.  Acompanhe mais o debate sobre a política nacional e internacional no Hora H do Agro deste sábado, 12.