Hospital Municipal de Americana tem 13 vítimas fatais de superbactéria

  • Por Jovem Pan
  • 13/06/2016 13h18
Brasil, São Paulo, SP. 26/07/2006. Placa com a bactéria Stafylococcus Aureus tipo 4, que pode ser fatal, identificada pelo Laboratório Especializado em Microbiologia Clínica (LEMC), no Brasil. - Crédito:EPITÁCIO PESSOA/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Codigo imagem:12274Bactéria - AE

 O Hospital Municipal de Americana vive um surto da bactéria KPC e já registou 13 mortes nos últimos quatro meses. A administração da unidade conta que a situação foi controlada, mas o micro-organismo continua atacando nas salas onde ficam os pacientes que esperam por uma vaga na UTI.

Nessa sexta-feira (10), uma pessoa que estava infectada morreu, mas ainda não é possível afirmar se o óbito foi causado pela KPC. O resultado desse caso deve sair na próxima semana. Nos últimos quatro meses, 25 pessoas foram infectadas pela KPC no hospital, sendo o maior surto vivido pela unidade.

Segundo funcionários do hospital, as contaminações ocorrem por conta da precariedade da unidade e, assim, o caso foi parar na Justiça. Há registro de mofo no teto, paredes descascadas e forro quebrado.

De acordo com o hospital, nesse momento há quatro pacientes internados com KPC. A unidade confirma que a contaminação aconteceu também por falhas das equipes durante o atendimento.

Reportagem: Fernando Martins