Hospital São Paulo rebate ministro e volta a pedir verba extra para atendimentos

  • Por Jovem Pan
  • 26/04/2017 06h49
SP - CRISE HOSPITAL SÃO PAULO - GERAL - Movimentação no Hospital São Paulo, na manhã desta segunda-feira (3), em São Paulo (SP). Um dos maiores hospitais públicos do país suspendeu cirurgias e reduziu pela metade o número de consultas no pronto-socorro. O Hospital São Paulo é vinculado à Universidade Federal de São Paulo. 03/04/2017 - Foto: RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOHospital São Paulo - AE

Hospital São Paulo nega que receba mais que outras instituições e diz não ter gastos excessivos com a máquina. Em nota, a entidade rebateu a declaração do ministro da Saúde após participação no Fórum “Mitos & Fatos” da Jovem Pan.

Ricardo Barros afirmou que a instituição recebe os valores da tabela SUS, tem um certificado que a isenta de impostos, além do auxílio destinado a hospitais universitários.

Desde o início de abril, o Hospital suspendeu as internações eletivas e está atendendo somente casos de urgência e emergência.

O ministro recomendou aos gestores o enxugamento da máquina para que seja possível atender a população. “Eu não tenho como ajudar mais quem já tem muito mais que os outros. Se eles têm dificuldade, imagine os demais. Eles precisam fazer a lição de casa, cumprir sua obrigação, enxugar a máquina e usar o dinheiro para colocar a saúde na porta da população e não consumir no custo da máquina”, disse.

No comunicado, o Conselho Gestor do Hospital explica que o custeio tem sido insuficiente para a quantidade de atendimentos realizados. Isso porque apesar do aumento de quase 60% no total de pacientes nos últimos anos, a tabela do SUS não foi reajustada e nem o benefício dado aos hospitais universitários.

A instituição diz que um plano para diminuir custos administrativos foi implantado nos últimos oito meses, mas não consegue acompanhar a inflação, os dissídios e os custos de funcionamento.

Para regularizar o atendimento, o Hospital São Paulo pede mais R$ 1,5 milhão por mês de verba extra para o Governo federal.

*Informações do repórter Anderson Costa