Injeção do FGTS dá fôlego adicional para recuperação econômica, diz economista

  • Por Jovem Pan
  • 15/02/2017 11h17
Cartões, dinheiro e cheques. Foto: Marcos Santos/USP Imagens Fotos Públicas Dinheiro no Bolso - Fotos Públicas

O Governo já divulgou o cronograma de liberação das contas inativas do FGTS. De acordo com a Caixa 30,2 milhões de trabalhadores serão beneficiados em um total de 49,6 milhões de contas que representam a liberação de R$ 43,6 bilhões.

Em entrevista a Denise Campos de Toledo, a economista Alessandra Ribeiro, da Tendências Consultoria, afirmou que parte do valor incentivará a atividade econômica.

“Uma parte as pessoas devem usar para quitar dívidas. Outras devem deixar como poupança de emergência e outra parte deve virar consumo. Pensando se metade virar consumo falamos de impacto adicional no crescimento até de 0,3%. Em cenário desafiador de recuperação, a injeção do FGTS dá fôlego adicional”, disse.

Segundo Alessandra, o valor é bastante relevante e deve colaborar para o cumprimento da estimativa de crescimento de 0,7%.

“Não é fácil crescer tudo isso. Essas medidas como a do FGTS acabam dando mais força para isso. Sabemos que para crescer em ritmo mais expressivo, temos que ter os efeitos das reformas todas e outro ponto é a queda da inflação abrindo espaço para redução de juros e recuperação da atividade econômica”, explicou.