100 dias na Presidência: Jair Bolsonaro registra avanços, incertezas e demissões

  • Por Jovem Pan
  • 10/04/2019 07h14 - Atualizado em 10/04/2019 14h33
Marcos Corrêa/PRPara além da política, as principais ações do Governo até agora estão nas áreas de economia, educação, relações internacionais, segurança pública e infraestrutura

Aos 100 dias de Governo, os principais eixos da gestão Bolsonaro mesclam avanços e incertezas. Ao mesmo tempo em que apresentou importantes projetos ao Congresso, o Planalto vive uma relação conturbada com deputados e senadores.

Dentro da própria Esplanada, os choques entre alas internas da administração culminaram na queda de dois ministros.

Em entrevista ao jornalista Augusto Nunes concedida nesta semana, Jair Bolsonaro acha que a relação com os outros poderes pode evoluir.

No período, o presidente encaminhou ao Congresso propostas importantes para as áreas de economia e segurança pública.

Ele também fez viagens a Suíça, Chile, Estados Unidos e Israel, traçando novas diretrizes para a política externa brasileira.

Um destaque na área de transportes foi a realização de leilões de portos, aeroportos e ferrovias.

Ao mesmo tempo, o MEC foi palco de uma série de polêmicas que culminou na queda de Ricardo Vélez Rodríguez.

Ou seja, para além da política, as principais ações do Governo até agora estão nas áreas de economia, educação, relações internacionais, segurança pública e infraestrutura.

A Jovem Pan traça um panorama dos primeiros 100 dias de Bolsonaro trazendo um fator de destaque em cada um desses setores.

O economista-chefe da corretora Necton, André Perfeito, disse que a grande bandeira da gestão, a Reforma da Previdência, enfrenta dificuldades de articulação.

O pacote de Sergio Moro corresponde à principal medida apresentada pelo Governo no combate ao crime. Por outro lado, o associado do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Rafael Alcadipani, considerou que a gestão não abriu diálogo com os Estados para coibir os delitos contra a vida.

O MEC é uma das pastas mais importantes da Esplanada e enfrenta um período de turbulência e disputa política que culminou com a queda de Ricardo Vélez Rodríguez. A presidente-executiva da organização Todos Pela Educação, Priscila Cruz, disse que o Brasil deve replicar experiências que já deram certo em nível estadual para combater a falta de aprendizagem.

As quatro viagens de Jair Bolsonaro ao exterior foram acompanhadas de declarações que buscavam reforçar o posicionamento de política externa da gestão, distante da esquerda. O professor de Direito Internacional da FMU, Manuel Furriela, considerou que muitas destas falas fora do Brasil se voltaram para um público aqui de dentro mesmo.

Nas últimas quatro semanas, o Governo realizou quatro leilões na área de transportes, concedendo portos, aeroportos e estradas de ferro à iniciativa privada.

O ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que esse repasse de ativos traz confiança à gestão.

O Governo deve realizar nesta quinta-feira (11) uma solenidade para apresentar um balanço dos primeiros 100 dias da gestão Bolsonaro. A administração se comprometeu com 35 objetivos que deveriam ser cumpridos no período.

*Informações do repórter Tiago Muniz