40% dos brasileiros sofreram tentativa de ‘compra de voto’ nos últimos 5 anos

  • Por Jovem Pan
  • 23/09/2019 09h33 - Atualizado em 23/09/2019 09h34
A instituição ouviu mais de 17 mil pessoas em 18 países da América Latina e do Caribe

Para os brasileiros, a corrupção é muito mais presente no topo da estrutura política do que nas relações do dia a dia. Esta é uma das conclusões de um levantamento que será divulgado nesta segunda-feira (23) pela organização Transparência Internacional.

O Barômetro Global da Corrupção aponta que 11% dos entrevistados brasileiros afirmam ter pago propina para acessar serviços públicos básicos. É um número considerável, mas apenas Costa Rica e Barbados tiveram taxas inferiores. Na Venezuela, a proporção chega a 50%.

O diretor-executivo da Transparência Internacional no Brasil, Bruno Brandão, considera que o problema pode estar no topo da cadeia. “Talvez o problema mais grave da corrupção no Brasil esteja no andar de cima, esteja nos processos de contratação pública, nas eleições, na promiscuidade que existe entre os poderes políticos e econômicos. E muito menos do que se pensa no cotidiano da população comum.”

Se há uma desconfiança no topo, a população considera que a base pode ajudar a mudar a realidade. Cerca de 82% dos entrevistados no Brasil acreditam que o cidadão comum pode fazer a diferença na luta contra a corrupção. A média regional é de 77%.

Por outro lado, a compra de votos permanece um problema importante no nosso país. Cerca de 40% dos entrevistados disseram que já lhes foi oferecido dinheiro para que eles apoiassem um determinado candidato nos últimos cinco anos.

A instituição ouviu mais de 17 mil pessoas em 18 países da América Latina e do Caribe.

*Com informações do repórter Tiago Muniz