Metade dos brasileiros contaminados por Covid-19 apresentou sintomas duradouros, afirma Fiocruz

Quadro é chamado de ‘Covid longa’ e foi identificado por até um ano após o término da infecção pelo novo coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 12/05/2022 12h19 - Atualizado em 12/05/2022 12h33
SANDRO PEREIRA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Homem faz teste de Covid-19 em Manaus Teste de Covid-19 sendo feito em paciente com sintomas da doença

Segundo a Fiocruz, metade dos brasileiros que tiveram Covid-19 continuou apresentando sintomas após o término da infecção pelo novo coronavírus. O quadro é chamado de “Covid longa“. A pesquisa do instituto detectou pelo menos 23 sintomas diferentes, sendo o principal deles a fadiga, presente em quase 36% das pessoas que tiveram a doença nos últimos dois anos. O quadro foi identificado por até um ano após a infecção. Em segundo lugar entre os sintomas persistentes aparece a tosse, em 34% dos infectados; insônia vem em seguida, em 26% dos entrevistados; dificuldade para respirar, 26%; ansiedade, 23%; perda de olfato ou paladar, 20%; dores de cabeça fortes, 17%.

A Fiocruz acompanhou vários pacientes de Covid-19 durante um período de 14 meses para realizar o levantamento. Segundo o instituto, a Covid longa foi detectada em pacientes que tiveram todas as formas de Covid-19, leve, moderada e grave. Na última quarta-feira, 11, foram registrados 126 mortes por Covid-19 no Brasil. A média móvel, relativa aos últimos sete dias, é atualmente de 108 óbitos — valor 5% maior do que o registrado há duas semanas. A elevação no número de mortes ainda é considerada dentro de um quadro de estabilidade. Já o número de casos registrados nesta quarta foram 23.398, de acordo com o Ministério da Saúde. No total, desde março de 2020, houve 664.516 vidas perdidas e 30.617.786 casos registrados no país.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini