50 mulheres já foram ouvidas em SP por denúncias contra João de Deus

  • Por Jovem Pan
  • 21/01/2019 07h02 - Atualizado em 21/01/2019 10h24
Marcelo Camargo/Agência BrasilAté agora, 50 mulheres foram ouvidas e seus relatos foram encaminhados para a Promotoria de Goiás, que é a responsável pela apuração dos fatos

Desde que as primeiras denúncias de abuso sexual contra o médium João de Deus vieram à tona, centenas de outros relatos também apareceram. Para dar conta da quantidade de acusações, o Ministério Público de São Paulo criou uma força-tarefa para receber as denúncias.

Até agora, 50 mulheres foram ouvidas e seus relatos foram encaminhados para a Promotoria de Goiás, que é a responsável pela apuração dos fatos.

Gabriela Manssur, uma das promotoras que compõe a força-tarefa, explicou que os depoimentos são feitos pessoalmente ou por videoconferência e as acusações até agora, não foram só de abuso de sexual: “nós recebemos denúncias de abuso sexual e também de tráfico internacional de crianças e exploração sexual de mulheres. As denúncias também foram encaminhadas ao Ministério Público Federal”. A promotora afirmou ainda que todas as mulheres que procuraram o órgão no ano passado foram ouvidas.

Manssur explicou que, a partir de fevereiro, a força-tarefa será remodelada de acordo com a demanda do caso.

Em São Paulo, as pessoas que se dizem vítimas do médium, podem enviar os relatos para somosmuitas@mpsp.mp.br. Para enviar para a promotoria de Goiás o e-mail é: denuncias@mpgo.mp.br.

Todas as mulheres são ouvidas em sigilo e não têm a identidade divulgada.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro