A aliados, Temer relata surpresa com pedido de quebra de sigilo

  • Por Jovem Pan
  • 08/06/2018 06h20 - Atualizado em 08/06/2018 08h27
EFE/Joédson AlvesA Polícia pediu a abertura dos sigilos dos ministros Eliseu Padinha e Moreira Franco, ambos do MDB. Ambos são próximos ao presidente

O presidente Michel Temer relatou a aliados que ficou surpreso com a decisão da Polícia Federal de pedir a quebra do sigilo telefônico dele. O ministro Edson Fachin negou.

A Polícia pediu a abertura dos sigilos dos ministros Eliseu Padinha e Moreira Franco, ambos do MDB. Ambos são próximos ao presidente.

Neste caso, a investigação é o pagamento de propina de R$ 10 milhões, pela Odebrecht, quando o MDB comandava a Secretaria de Aviação Civil. A reunião aconteceu, segundo delação, no Palácio do Jaburu. Temer participou do encontro. Ele disse que estava no jantar, mas negou debate sobre valores.

Esta é apenas uma das respostas que Temer deve dar à Justiça. Mais dois inquéritos contra ele e ministros próximos estão em andamento.

*Informações do repórter José Maria Trindade