A cinco dias do segundo turno, presidente do TRE-SP reitera que ‘urna é perfeitamente confiável’

  • Por Jovem Pan
  • 23/10/2018 09h22 - Atualizado em 23/10/2018 09h24
Nelson Jr./ ASICS/ TSE"A urna é instrumento que não está ligado à internet e não está sujeito a ataques via internet ou hackers", disse Padin

A Justiça Eleitoral, por meio de um documento assinado por presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais de todo o País, atestou a confiabilidade das urnas eletrônicas, que têm sido alvos de desconfianças e ataques desde o início das eleições.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o presidente do TRE-SP, desembargador Carlos Eduardo Cauduro Padin, reafirmou que a “urna é perfeitamente confiável e auditável”.

“Quero desmistificar mais uma vez. A urna é instrumento que não está ligado à internet e não está sujeito a ataques via internet ou hackers. Ela é apenas ligada na tomada e funciona até a bateria. Depois da votação, cada urna tem um boletim e eles vão para uma linha exclusiva de transmissão, sem interferência de ninguém, ao TRE e retransmitimos ao TSE”, disse.

Com apenas dois votos a serem computados neste segundo turno em São Paulo, o presidente do TRE acredita que “o tempo de apuração e divulgação dos dados vai corresponder a um terço” do que foi observado no primeiro turno. Desta forma, a tendência é que seja divulgado o resultado por completo, ou já em maioria, a partir das 19h.

Confira a entrevista completa: