Ações contra ‘Faraó dos Bitcoins’ é suspensa pela justiça do Rio de Janeiro

Juíza da quinta vara empresarial determinou suspensão de 180 dias corridos, até o ajuizamento do processo principal de recuperação judicial da empresa

  • Por Jovem Pan
  • 24/05/2022 07h51 - Atualizado em 24/05/2022 11h31
EFE/ Sascha Steinbach Arquivo Bitcoins Investigações da PF apontaram que o faraó dos bitcoins movimentou em quase uma década cerca de R$ 40 bilhões em criptomoedas

Glaidson Acácio dos Santos, o faraó dos bitcoins, obteve vitória parcial na justiça do Rio de Janeiro nesta segunda-feira, 23. Todas as ações contra a empresa dele, a G.A.S Consultoria, foram suspensas. A juíza da quinta vara empresarial do Estado, Maria da Penha Nobre Mauro, determinou que a suspensão vale por 180 dias corridos, até o ajuizamento do processo principal de recuperação judicial da empresa. A justiça ainda não decidiu se decidiu se aceita ou não o pedido de recuperação judicial. A decisão da juíza também determina a suspensão de todas as penhoras, sequestros, bloqueios judiciais, entre outros, eventualmente existentes sobre bens e ativos da G.A.S Consultoria.

As investigações da Polícia Federal (PF) apontaram que o faraó dos bitcoins movimentou em quase uma década cerca de R$ 40 bilhões em criptomoedas e que teria um esquema de pirâmide financeira. Depois Glaidson Acácio dos Santos foi preso no ano passado, a justiça recebeu muitas ações de investidores, que tentam recuperar os recursos investidos nos negócios dele. Recentemente, Glaidson, mesmo preso no sistema carcerário fluminense, se filiou a um partido eleitoral e pretende se lançar candidato em outubro de 2022.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga