Acordo entre Brasil e EUA sobre base de Alcântara terá de ser aprovado pelo Congresso

  • Por Jovem Pan
  • 01/04/2019 06h56 - Atualizado em 01/04/2019 07h18
Lisandra Paraguassu/Estadão ConteúdoO tratado permite aos americanos lançar foguetes e satélites da base

O Congresso começou nas últimas semanas as primeiras discussões em torno do acordo entre Brasil e Estados Unidos sobre a base de Alcântara, no Maranhão. O tratado permite aos americanos lançar foguetes e satélites da base.

Para se concretizar, o acordo precisa ser aprovado pela Câmara e Senado. Em audiência com senadores, o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, disse que pretende aprovação rápida para que os trabalhos se iniciem e isso se converta em resultados.

De acordo com o Governo, o país pode faturar até US$ 150 milhões por ano com a parceria. No plenário, o senador Chico Rodrigues (DEM) destacou a arrecadação com o acordo e defendeu que a base não fique ociosa.

Já para a oposição, ao assinar o tratado, o Governo está sendo subserviente aos Estados Unidos. O senador Rogério Carvalho (PT) lembrou de outra tentativa de acordo com os EUA sobre a base de Alcântara no Governo FHC, e que na época foi rejeitado pelo Congresso.

O acordo define que o território da base fica sob jurisdição do Governo brasileiro. Além disso, os EUA não estarão autorizados a lançar mísseis do local.

*Informações do repórter Levy Guimarães