Acordo entre Europa e Reino Unido para o Brexit deve sair nos próximos dias

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 21/11/2018 09h29
EFEA primeira-ministra britânica, Theresa May, conseguiu escapar, pelo menos por enquanto das críticas internas e os indícios são de que ela vai se manter no cargo

Alguns países ainda reclamam, a Espanha diz que pode vetar, mas os sinais são de que o acordo entre Europa e Reino Unido para o Brexit deve sair mesmo nos próximos dias.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, conseguiu escapar, pelo menos por enquanto das críticas internas e os indícios são de que ela vai se manter no cargo.

Uma pesquisa divulgada pelo jornal The Times revela que a opinião popular virou depois da ofensiva midiática do governo. Hoje 46% dos eleitores britânicos querem que May fique no cargo; 34% preferem uma troca no poder, de acordo com o levantamento.

A narrativa do “é ruim, mas é o que tem pra hoje” parece ter colado com a maioria da população britânica. O medo de deixar a União Europeia sem acordo nenhum é maior que as reticências em torno do entendimento que o governo firmou com o bloco.

Theresa May está em Bruxelas nesta quarta-feira (21) para afinar alguns aspectos do rascunho que será discutido em uma reunião de cúpula no domingo.

Um dos pontos que ainda causam grande desconforto e a situação de Gibraltar, península que pertence a coroa britânica mas que fica dentro do território espanhol.

O governo de Madri não quer que o acordo firmado com o Reino Unido se aplique à Gibraltar, uma vez que os espanhóis reivindicam a posse da pequena área.

O fato é que dificilmente todas as arestas serão aparadas até março do ano que vem, quando o divórcio será realizado. A cada dia fica mais claro que a separação não será total agora e talvez nunca ocorra como os nacionalistas britânicos esperavam. Será mais ou menos como aquele casal que está separado – mas por motivos de força maior ainda divide o mesmo teto. Talvez até a mesma cama, por que não?