Acordo garante funcionamento de centro de referência em atendimento a pessoas com DSTs

  • Por Jovem Pan
  • 09/10/2017 06h48 - Atualizado em 09/10/2017 08h32
Reprodução/Google MapsDesde que o acordo entre a USP e a Prefeitura de São Paulo foi assinado, mais de mil pessoas são atendidas todos os dias

Em uma noite de domingo, no ano de 1928, numa fazenda onde hoje é a Avenida Doutor Arnaldo, em São Paulo, que a dona da casa resolveu presentear seu marido de um jeito que ia mudar para sempre a história da arte no Brasil.

Foi depois de um jantar com vista para os jardins, que Tarsila do Amaral teve a ideia de pintar o quadro Abaporu, hoje a tela brasileira mais valiosa no mercado mundial, para o seu marido Oswald de Andrade.

Pouco tempo depois, a obra e o romance ficaram na história. O amor do casal chegou ao fim e os dois acabaram doando a casa para o governo do Estado.

Nela, há mais de 90 anos funciona o Centro de Saúde Escola Geraldo de Paula Souza, que presta assistência a idosos, a portadores de hanseníase e de doenças sexualmente transmissíveis.

Na mesma proporção da construção que abriga o centro de saúde, a importância do serviço que é oferecido ali.

Um dos únicos em todo o País que realiza exames de diagnóstico de DSTs com o resultado em mais ou menos meia hora.

Não é comum é isso, Fátima Morais, biomédica e que trabalha no Centro de saúde Escola Geraldo Paula Souza, explicou: “Já fui em vários laboratórios, fiz alguns cursos extras e não existe nenhum tipo de trabalho voltado para isso. De pegar o paciente, fazer a coleta e entregar no mesmo período que ele está ali”.

Em 2015 foi assinado um acordo entre a USP, que é responsável pelos atendimentos e a Prefeitura de São Paulo, para o repasse de verba para contratação de mais 46 funcionários e, assim, aumentar ainda mais o atendimento às pessoas.

Um contrato firmado até pelo menos 2020, mas que todos os anos é assinado de novo para restabelecer o acordo.

Nesse ano está para ser assinado pelos próximos dias, como explicou na Jovem Pan para a jornalista Izilda Alves, o secretário municipal Wilson Modesto Pollara: “estamos acertando tudo. O pessoal de lá está aceitando nossas solicitações. Então o convênio será renovado entre final de novembro e começo de dezembro”.

Desde que o acordo com a prefeitura foi assinado, mais de mil pessoas são atendidas todos os dias.

*Informações do repórter Caio Rocha