Acordo sobre perdas decorrentes de planos econômicos pode ser fechado na semana que vem

  • Por Jovem Pan
  • 28/11/2017 06h47 - Atualizado em 28/11/2017 11h42
Stevepb/PixabayO texto final deverá ser definido na próxima semana e logo após será apresentado ao Supremo Tribunal Federal, que é quem dará a palavra final sobre o assunto

Entidades de defesa do consumidor fecharam acordo em torno da correção das cadernetas de poupança por conta de perdas decorrentes de planos econômicos de 1980 e 1990.

O acordo prevê que a indenização dos correntistas deverá chegar a R$ 11 bilhões. Só que a indenização pedida inicialmente estava na casa dos R$ 50 bilhões. Mesmo assim, a avaliação é de que o acordo foi positivo.

Segundo a Advocacia Geral da União, pontos relevantes da conciliação, no entanto, ainda estão pendentes.

O texto final deverá ser definido na próxima semana e logo após será apresentado ao Supremo Tribunal Federal, que é quem dará a palavra final sobre o assunto. Para que o acordo fosse fechado, todos tiveram que fazer concessões: tanto as entidades que representavam os poupadores, quanto os bancos.

A partir do momento em que o Supremo aprovar o acordo, serão feitas reuniões para definir o cronograma de pagamentos.

A avaliação ao final das negociações é que o acordo só foi possível por conta do empenho pessoal da advogada-geral da União, Grace Mendonça.

*Informações da repórter Luciana Verdolin