Adesão ao Refis tem prazo prorrogado até dia 14 de novembro

  • Por Jovem Pan
  • 31/10/2017 06h40 - Atualizado em 31/10/2017 12h08
Marcelo Camargo/Agência BrasilA prorrogação do prazo foi formalizada via Medida Provisória, apesar da queda de braço do Governo com Maia, que já havia ameaçado não aceitar mais MPs

O Governo prorrogou até o próximo dia 14 de novembro a adesão ao Refis, ao parcelamento de dívidas com a Receita.

A medida faz parte do acordo firmado pelo presidente Michel Temer, com líderes aliados, o que garantiu a rejeição na Câmara da segunda denúncia contra o presidente.

A prorrogação do prazo foi formalizada via Medida Provisória, apesar da queda de braço do Governo com o presidente da Câmara, o deputado Rodrigo Maia, que já havia ameaçado não aceitar mais MPs.

Diante de um acordo, não só a prorrogação do prazo do Refis, mas também o aumento de 11% para 14% da contribuição previdenciária dos servidores públicos que ganham acima de R$ 5 mil, o adiamento de reajustes salariais previstos para o ano que vem e até mesmo a tributação de fundos de investimentos também vão seguir para o Congresso sob a forma de Medida Provisória.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, justificou que nesse momento é importante garantir que as medidas entrem em vigor com mais rapidez.

Mais uma vez, o ministro ressaltou a importância do País estar, segundo ele, vencendo a recessão: “temos nível de desemprego muito alto ainda, por isso a população ainda sente os efeitos da maior recessão da história do País. Mas estamos saindo dela. As pessoas ainda estão sentindo os efeitos”.

O ministro apostou ainda que o Brasil vai crescer forte em 2018, mas admitiu que a população ainda vai demorar um certo tempo para sentir os efeitos de uma economia que está crescendo e se fortalecendo.

*Informações da repórter Luciana Verdolin