Afastamento de profissionais agrava crise na saúde do Rio de Janeiro

  • Por Jovem Pan
  • 22/05/2020 06h55
Fabio Frustaci/EFENo Estado, 767 médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem estão afastados de suas funções

Segundo dados de sindicatos e também das secretarias de saúde do Rio de Janeiro, mais de 4% dos profissionais estaduais, além de outros cerca de 4% na esfera municipal, estão afastados por contaminação ou por suspeita da Covid-19.

Embora percentualmente os dados pareçam pequenos, em volume é bastante expressivo. Ao todo, são 45 mil profissionais de saúde que atuam nas duas redes. No Estado, 767 médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem estão afastados de suas funções. Na rede municipal, o número chega a 1.861.

Além dos afastamentos, cerca de 30 profissionais da saúde morreram vítimas da Covid-19 no Rio de Janeiro.  No geral, há uma falta de mão de obra na saúde, o que tem levado o Ministério da Economia e a Prefeitura do Rio de Janeiro a lançar editais para tentar ampliar o quadro de profissionais com a contratação de novos funcionários para a área médica.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga