Agressão a seguranças da CPTM foi ‘premeditada’, diz secretário de Transportes de SP

  • Por Jovem Pan
  • 22/02/2019 08h27
Reprodução"temos tido ações para que a gente consiga não mais ter a presença deles dentro dos trens. Por isso houve essa ação”, criticou. “Não recuaremos”, completou o secretário

Quatro seguranças da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) foram agredidos nesta quinta-feira (21) por um grupo de vendedores ambulantes em estação de Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o secretário de Transportes Metropolitanos do Estado de SP, Alexandre Baldy, repudiou o ato e disse que “esta grave ocorrência foi premeditada” e é fruto de ações da CPTM para respeito da lei.

Segundo Baldy, mais de 90% dos passageiros que utilizam a CPTM rejeitam a presença de comerciantes ilegais em estações e até mesmo dentro dos vagões de trens. “Desta forma, temos tido ações para que a gente consiga não mais ter a presença deles dentro dos trens. Por isso houve essa ação”, criticou. “Não recuaremos”, alertou o secretário.

Após a ação criminosa do ambulantes ilegais contra os seguranças da CPTM, a Secretaria de Transportes buscou a Secretaria de Segurança Pública para a realização de atividade delegada.

Haverá também a reavaliação da licitação de empresas de segurança da CPTM, seja na atuação mais ostensiva ou onde há mais constância de ambulantes dentro de vagões ou estações.

O crime

O crime aconteceu por volta das 13 horas na Estação Santa Terezinha, na linha 8-Diamante. Os vigilantes haviam apreendido mercadorias de um ambulante, em outra parada do trem, quando se encontraram com outros vendedores, foram cercados.

Pelo menos 30 ambulantes agrediram os quatro seguranças. Saindo da plataforma, a violência chegou aos trilhos – interrompendo, inclusive, a circulação de trens. Quatro suspeitos foram reconhecidos e levados a uma delegacia da cidade.

Confira a entrevista completa com o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy: