Agronegócio brasileiro pode ter perda bilionária com alívio na guerra comercial

  • Por Jovem Pan
  • 18/12/2019 06h29 - Atualizado em 18/12/2019 07h46
Jonas Oliveira/ ANPrOs produtores brasileiros disputam mercados importantes com os norte-americanos, sobretudo com a soja, carne de frango e algodão

O Agronegócio brasileiro deve perder US$ 10 bilhões com o fim da guerra comercial entre a China e os Estados Unidos. Segundo projeção feita pelo Insper, o montante equivale a 28% das vendas de produtos agrícolas brasileiros para os chineses.

O impacto é calculado a partir do que os produtores brasileiros deixariam de ganhar se a China cumprisse as medidas que foram anunciadas pelo governo Trump na semana passada.

Segundo o representante comercial dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, os chineses se comprometeram a incrementar o volume de importação em produtos agrícolas dos americanos em US$ 32 bilhões nos próximos dois anos.

Para cumprir o acordo, a China deixaria de comprar de outros fornecedores, como o Brasil.

Para o coordenador do Insper Agro Global, Marcos Jank, a situação é preocupante. “O que pode acontecer aqui é uma situação de chave trocada. O que antes gerava uma discriminação a favor do Brasil, agora pode gerar uma discriminação contra o Brasil.”

Os produtores brasileiros disputam mercados importantes com os norte-americanos, sobretudo com a soja, carne de frango e algodão.

Além desses mercados, os chineses podem ampliar as compras de carne bovina de fornecedores americanos, cuja participação é inexpressiva, enquanto a do Brasil disparou nos últimos meses.

As exportações de produtos agrícolas do Brasil para a China passaram de US$ 26 bilhões em 2017, para US$ 35 bilhões no ano passado.

*Com informações da repórter Letícia Santini