‘Alckmin não é candidato da linguagem violenta ou provocativa’, defende Ana Amélia

  • Por Jovem Pan
  • 11/09/2018 10h26
Johnny Drum/Jovem PanJornalista formada, Ana Amélia disse ainda aconselhar Alckmin sobre entrevistas

Criticado por ter um discurso menos incisivo, o nome do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, evita colocar-se em confrontos até mesmo em debates com adversários. Sem adotar discursos como os de Ciro Gomes e Jair Bolsonaro, por exemplo, o tucano, por vezes, é visto como um nome que não vai ao enfrentamento.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, a vice de Alckmin, Ana Amélia (PP), defendeu seu cabeça de chapa: “esse é Geraldo Alckmin. Ele não é candidato a orador da turma, Miss Simpatia, não é candidato da contestação, agressão, da linguagem violenta ou provocativa”.

Jornalista formada, Ana Amélia disse ainda aconselhar Alckmin sobre entrevistas: “eu disse para não usar termos para falar com pessoas. Não adianta falar em spread, IVA, é preciso linguagem mais coloquial de explicar para o povo”.

“Hoje, o que você precisa transferir é confiança para as pessoas e não bravata, senão vai chegar a esses extremos que estamos vendo hoje na política”, finalizou.

Confira a entrevista completa com a candidata à vice-presidência na chapa de Geraldo Alckmin, Ana Amélia: