Aldemir Bendine, ex-presidente da Petrobras, é absolvido do crime de lavagem de dinheiro

  • Por Jovem Pan
  • 20/06/2019 09h44 - Atualizado em 20/06/2019 09h58
EFE/Marcelo Sayão/ArquivoO ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil foi condenado pela Lava Jato, mas teve pena reduzida

O ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, condenado na Lava Jato, teve a pena reduzida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Ele havia sido condenado em primeira instância a cumprir 11 anos de prisão por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

No entanto, os desembargadores da 2ª instância entenderam que ele deveria ser absolvido do crime de lavagem, e reduziram a pena para sete anos e nove meses de reclusão.

Bendine foi acusado pelo Ministério Público Federal de receber R$ 3 milhões em propina da Odebrecht, para facilitar contratos entre a empreiteira e a Petrobras.

Para progredir do regime fechado ao semiaberto, ele terá que devolver esse valor aos cofres públicos. Bendine chegou a ser preso no Complexo Médico-Penal, em Pinhais, mas foi solto após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em abril deste ano.

Também é réu no mesmo processo o ex-presidente do Grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht, que teve a ação suspensa por causa do acordo de colaboração premiada.

Além dos dois, o executivo Fernando Reis, da Odebrecht, o operador financeiro André Gustavo Vieira da Silva e o doleiro Álvaro José Galliez Novis, também foram condenados na mesma sentença.

*Com informações da repórter Marcella Lourenzetto