Alerj aprova incentivo para pesquisas com cannabis medicinal

  • Por Jovem Pan
  • 05/03/2020 07h20
Reprodução/Alexandre RezendeCarlos Minc ressaltou que a cannabis para fins medicinais não tem THC, a substância alucinógena encontrada na maconha consumida por usuários de drogas

O Rio de Janeiro será o primeiro Estado brasileiro com uma política para o uso da cannabis para fins medicinais. Nesta quarta-feira a Alerj aprovou um PL que cria uma política estadual para o canabidiol.

O projeto de autoria do ex-ministro Carlos Minc prevê que o Rio pode ter uma política preventiva de saúde e com produção de pesquisas cientificas com a planta. O PL também cria novas regras para o uso medicinal da droga no Estado e obrigada que o cultivo doméstico e para fins de pesquisa tenha acompanhamento e orientação de profissionais da Saúde.

Segundo o deputado estadual Carlos Minc, atualmente uma pessoa para conseguir o tratamento precisa recorrer à Justiça para obter a autorização. “Estamos falando de Saúde, pesquisa e assistência. O Rio de Janeiro vai dar um grande apoio a isso. É claro que há a questão da política de drogas, mas essa é outra discussão. Aqui é saúde pública.”

Carlos Minc ressaltou que a cannabis para fins medicinais não tem THC, a substância alucinógena encontrada na maconha consumida por usuários de drogas. O governador do Estado, Wilson Witzel, tem 15 dias para sancionar o projeto de lei ou vetá-lo.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga