Sem definição sobre reabertura, americanos protestam por volta ao trabalho

  • Por Jovem Pan
  • 21/04/2020 06h19 - Atualizado em 21/04/2020 08h44
EFE/Bryan R. SmithO plano de reabertura gradual anunciado pelo presidente Donald Trump determina que a decisão é dos governadores

Centenas de moradores da Pennsylvania, nos Estados Unidos, foram às ruas na capital estadual, Harrisburg, na segunda-feira para protestar pela reabertura do estado. Os manifestantes, aglomerados, carregavam cartazes e bandeiras americanas. Alguns foram armados com rifles. Muitos não usavam máscaras de proteção.

O aposentado Dan Henry, de 55 anos, que estava na manifestação, acha que manter o estado fechado é uma reação um pouco exagerada por parte dos governo, e diz que agora precisa voltar ao trabalho.

O estado da Pennsylvania é o quarto mais afetado pelo coronavírus em todo o país: já foram mais de 33 mil casos registrados, e pelo menos 1300 mortes causadas pelo vírus.

A manifestação por lá foi apenas uma das que vem acontecendo nos Estados Unidos./ Nos últimos dias, outros estados, como Michigan, Califórnia, Ohio, New Hampshire, Minnesota e Texas, também tiveram protestos pela reabertura.

O plano de reabertura gradual anunciado pelo presidente Donald Trump determina que a decisão é dos governadores, e só vale para estados menos afetados, onde os casos de coronavírus estão em queda.

A reabertura deve ser gradual, feita em três fases, e o governo recomenda que durante todo o processo as medidas de prevenção continuem, com lojas, cinemas e restaurantes seguindo protocolos de distanciamento social, e as pessoas considerando usar máscaras em público.

Na segunda-feira (0), o governador da Geórgia, Brian Kemp, anunciou que, a partir da sexta-feira, alguns comércios poderão começar a reabrir./ Pelo Twitter, ele disse: “por causa dados favoráveis e mais testes, academias de ginásticas, pistas de boliche, estúdios de tatuagem, barbeiros, cosmetologistas, cabeleireiros, manicures, esteticistas, suas respectivas escolas e massoterapeutas podem reabrir a partir da sexta, dia 24, com operações básicas.“

Depois, o governador explicou que essas operações básicas incluem medir a temperatura dos trabalhadores e monitorar possíveis sintomas, aprimorar as condições sanitárias dos locais de trabalho, manter uma distância entre os trabalhadores de cerca de dois metros e continuar o trabalho remoto se possível.

Na Carolina do Sul, o governador Henry McCaster começou a reabertura de alguns comércios já na segunda-feira, pedindo para que as pessoas continuem seguindo as recomendações de distanciamento. Mas em alguns estados, a situação é mais grave, e um cenário de reabertura ainda parece distante.

Em Nova York, os números de hospitalizações e mortes estão caindo, mas o cenário ainda preocupa: o estado já registrou mais de 253 mil casos de coronavírus, e pelo menos 18 mil mortes por causa da covid-19.

O estado de Nova York deve continuar fechado até pelo menos o dia 15 de maio. O governador Andrew Cuomo diz que não dá para correr o risco de reabrir o estado antes da hora e a situação piorar de novo.

O presidente Donald Trump disse que deve se encontrar com o governador de Nova York nesta terça-feira (21), em uma reunião na Casa Branca.

Trump também disse que a Casa Branca e o Congresso podem chegar em breve a um acordo para a liberação de mais 300 bilhões de dólares em ajuda para pequenos empresários. Existia a expectativa para o anúncio de um acordo ainda na segunda-feira, mas isso acabou não acontecendo.

*Com informações da repórter Mariana Janjácomo