Ana Amélia e Gleisi Hoffmann protagonizam bate-boca durante sessão plenária no Senado

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2018 09h15
Antonio Cruz/Agência BrasilA discussão teve início quando Gleisi, da tribuna, defendia o ex-presidente Lula dizendo que ele “deu dignidade ao povo brasileiro”

As senadoras Ana Amélia (PP-RS) e Gleisi Hoffmann (PT-PR) protagonizaram na tarde desta quarta-feira (28) um bate-boca durante sessão plenária no Senado.

A discussão teve início quando Gleisi, da tribuna, defendia o ex-presidente Lula dizendo que ele “deu dignidade ao povo brasileiro” e que os senadores da Casa “prenderam ele” por conta disso.

É por isso que ele está preso, é por isso que vocês prenderam o Lula, porque vocês não iam aguentar um debate com o Lula na campanha eleitoral”, disse a petista.

Durante diversos momentos, a senadora Ana Amélia tentava interromper Gleisi Hoffmann e pediu um “aparte”. “Por favor, senadora, estou lhe pedindo um aparte”, disse a pepista. Em resposta, Gleisi disse que não daria um aparte e que queria terminar seu pronunciamento.

Em determinado momento, Gleisi pediu que a senadora Ana Amélia se inscrevesse para poder falar na tribuna. “Eu escuto as suas baboseiras e as besteiras que a senhora fala nessa tribuna e respeito. E peço que a senhora respeite. Presidente, por favor, respeite a minha palavra”, disse da tribuna enquanto era chamada de “mentirosa” por Ana Amélia.

O senador Cidinho Santos (PR-MT), que presidia a Mesa, prorrogou o tempo de Gleisi e pediu para que ela concluísse sua fala para dar a palavra a Ana Amélia. Tal fato desagradou a petista: “Só se ela tiver inscrita, o senhor não pode passar a palavra para ela se ela não tiver inscrita para me rebater”. O presidente da Mesa respondeu: “eu já dei à senhora 15 minutos de tempo”.

Se ela quer falar, ela tem todo o direito de falar. Ela se inscreve e vem aqui na tribuna”, disse Gleisi, que foi rebatida por Ana Amélia que repetia que a petista não aceitava o contraditório. Gleisi disse que aceitava sim e que a senadora do PP “vem agredir e falar que o PT é corrupto”.

Em resposta, Ana Amélia alterou o tom: “A senhora está dizendo que eu sou golpista, senadora. Votei no impeachment de Dilma e ela foi julgada pelos eleitores de Minas Gerais. Os eleitores de Minas Gerais responderam, senadora”.

O microfone de ambas só foi cortado após vários minutos de discussão. Os pronunciamentos foram continuados após Gleisi sair da tribuna e a palavra não foi dada a Ana Amélia, conforme prometido.