André Fufuca assume presidência interina da Câmara, mas diz que contará com apoio de Maia

  • Por Jovem Pan
  • 29/08/2017 07h15 - Atualizado em 29/08/2017 12h06
Apesar de ser a 1ª vez que o maranhense comandará a Mesa fora do período de recesso, o parlamentar garantiu que está seguro do seu papel

O deputado André Fufuca (PP), que assume nesta terça-feira (29), a presidência da Câmara, afirmou que contará com o apoio do titular da cadeira Rodrigo Maia para fechar um acordo com os líderes e colocar a reforma política em votação.

“O presidente Rodrigo Maia vai ajudar como todos os deputados, visto que ele é o presidente de fato da Casa e ele vai acurar consenso em relação a líderes e deputados da Câmara”, disse.

O motivo da substituição é protocolar: a viagem de Michel Temer à China. O presidente da Casa, Rodrigo Maia, ficará na Presidência. E o 1º vice-presidente, Fábio Ramalho estará na comitiva que acompanha Temer à Ásia.

Apesar de ser a 1ª vez que o maranhense comandará a Mesa fora do período de recesso, o parlamentar garantiu que está seguro do seu papel, apesar da curta vida política: “André Fufuca é um jovem de 28 anos, médico de formação, já foi deputado estadual, se elegeu deputado federal, e está disposto junto aos demais membros parlamentares trabalhar nesses dias em benefício de toda nossa nação”.

Além disso, Fufuca, que herdou o apelido do pai, votou a favor da admissibilidade do impeachment de Dilma Rousseff, em abril de 2016. Em agosto, foi contra o prosseguimento da denúncia de Michel Temer.

Foi um dos 43 congressistas que não participaram da votação que cassou o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha. “Fufuquinha”, como é conhecido em seu Estado, destacou-se como um fiel escudeiro Eduardo Cunha.

Além da reforma, outro ponto com o qual o deputado pode lidar é a possibilidade de nova denúncia contra Michel Temer.

Um eventual pedido do procurador-geral da República ainda deve passar pelo STF, mas a chance de chegar à Câmara afeta os ânimos dos deputados. André Fufuca garantiu que, caso isso ocorra, cumprirá seu papel: “se no período em que eu estiver a frente da Câmara houver a nova denúncia eu haverei de respeitar o regimento e irei cumpri-lo ponto e vírgula”.

Embora tenham ligações históricas, as famílias dos Fufuca e os Sarney já foram mais unidas.

*Informações da repórter Carolina Ercolin