Antes da volta às aulas, rede estadual do Rio de Janeiro tem greve de professores

Docentes decidiram manter estado de greve durante assembleia virtual realizada no fim de semana. Aulas devem voltar para grupo seleto no dia 19

  • Por Jovem Pan
  • 12/10/2020 10h18
ROBSON MAFRA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOEscolas no Rio devem retomar aulas para último ano do ensino médio e EJA

Os professores da rede estadual de ensino do Rio de Janeiro decidiram manter o estado de greve em assembleia realizada virtualmente neste final de semana. O governo fluminense programou a volta parcial das aulas presenciais da rede pública do Estado a partir da próxima segunda-feira, 19. Os professores acham precipitada a volta das aulas presenciais em meio à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), que já fez mais de 19 mil vítimas fatais no estado. Eles se baseiam em estudos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Para planejar a volta das aulas presenciais, que a princípio é voltada somente para alunos no terceiro ano do ensino médio e da Educação de Jovens Adultos (EJA) no dia 19, o estado do Rio prometeu fazer uma série de investimentos. Entre as ações programadas estão 30 mil testes rápidos para professores, profissionais da educação e, eventualmente, alunos. Álcool em gel, distribuição de máscaras de proteção facial e instalação de tapetes sanitizantes nas escolas também foram prometidos. Os professores, porém, acham que isso não será o suficiente ou tampouco implementado a tempo da volta às aulas.

A perspectiva é de que alunos do terceiro ano do ensino médio e do EJA possam voltar para sala de aula para se prepararem para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), programado para janeiro de 2021. O secretário de Educação do Rio de Janeiro, Comte Bittencourt, admitiu logo após o anúncio da data de volta às aulas e antes dos professores apontarem para a manutenção da greve, que já havia dentro do estado um receio de falta de docente no retorno às aulas presenciais.

“Teremos déficit e vamos corrigir com quem está disponibilizado, quem não está no grupo de risco, com comorbidades, com acima de 60 anos… Essa correção será feita ao longo da retomada. Se você me perguntar ‘Comte, no primeiro dia nós vamos ter todos os professores de todas as disciplinas?’ Óbvio que não. É uma retomada segura. Estamos fazendo uma primeira estatística, um primeiro levantamento”, afirmou. A rede estadual de ensino do Rio de Janeiro tem cerca de 710 mil alunos. O grupo que deve voltar às aulas no dia 19 é de cerca de 120 mil alunos do terceiro ano do ensino médio e do EJA. O problema é que, de acordo com dados do Estado, durante a pandemia do Covid-19 estima-se que 411 mil alunos da rede estadual ficaram sem qualquer tipo de contato com material didático.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga