Antes de viajar para a China, Temer se reúne com ministros para passar recomendações

  • Por Jovem Pan
  • 28/08/2017 06h41
Agência BrasilDentro do Governo existe também o temor de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente durante a ausência de Temer a nova denúncia contra o presidente

Antes de embarcar para a China nesta terça-feira (29), o presidente Michel Temer chamou ministros para um encontro nesta segunda-feira (28) no Palácio do Planalto, para passar uma série de recomendações e até mesmo fazer um balanço das ações implementadas até agora.

Temer fica fora por uma semana e durante esse período o presidente quer evitar a paralisia no Congresso Nacional. Entre as prioridades, a aprovação do Refis sem as alterações feitas pela Câmara e a nova taxa de juros do BNDES, a TLP, que vai substituir a TJLP, que tinha na prática um valor muito abaixo do praticado no mercado.

Neste domingo (27), o presidente da Câmara, o deputado Rodrigo Maia, esteve no Palácio do Jaburu com o presidente Temer. Rodrigo Maia vai assumir interinamente a presidência da República, mas já avisou que pretende manter as articulações para tentar aprovar a reforma política.

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho passou o final de semana reunido com assessores e pretende apresentar nesta segunda-feira ao presidente Temer as regras para privatização da Eletrobras.

A ideia é vender novas ações, para que o Governo mantenha uma participação na empresa. Mas vai deixar de controlar a estatal. Se isso não for viável, o Governo pode abrir mão de suas ações, mantendo, no entanto, o poder de veto em questões estratégicas. Vale lembrar que Itaipu e Eletronuclear não deverão ser privatizadas.

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, não deverão viajar com o presidente. Vão ficar acompanhando as negociações com o Congresso. Dentro do Governo existe também o temor de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente durante a ausência de Temer a nova denúncia contra o presidente.

*Informações da repórter Luciana Verdolin